A caixa

Fotografia: Natasha Ferrari Takemoto

Esse texto mostra a versão dele após o texto "A verdade", caso queira ler para entender melhor.

O dia amanheceu frio, precisava clarear um pouco minha mente, logo aproveitei para sair e fotografar, minha maior paixão. Se bem que antes era você, mas a vida acontece. Desejava andar pelas ruas da cidade que ainda estavam vazias, porém sem perceber acabei sentando no banco da praça. A nossa praça, ou assim costumava ser. Aquele banco que era tão especial, hoje parece ser apenas um enfeite.

Juro que tentei clicar as pessoas, mas foi em vão. Provavelmente, porque eu gostava de registrar apenas os meus momentos com você. E a falta de motivação faz com que eu perceba que realmente sinto sua falta. Porém odeio ter que admitir isso, já que não há nada que eu possa fazer para que as coisas voltem a ser como antes.

Sim, queria poder sentir o seu perfume quando você me abraça nos momentos mais aleatórios, ser novamente o motivo do seu sorriso, reclamar enquanto você bagunçava meu cabelo. Sempre que tento seguir em frente, as memórias preenchem meus pensamentos. Então, se nada adianta sair da minha zona de conforto para tentar te esquecer, mesmo sendo provisório, o que me resta é voltar para casa e ouvir uma playlist para me animar.

O caminho de volta foi tranquilo, mas tudo desabou quando descobri que havia recebido um pacote seu. Por um tempo, desejei ter notícias de você, porém não esperava que fosse ao receber uma caixa com tudo que te dei. O lado bom é vejo que ao menos um de nós conseguiu se libertar do passado e está pronto para voar, caso contrário você não teria tomado essa atitude. Agora eu percebo que realmente acabou, acho melhor colocar um lembrete para  não me esquecer de sair à procura de coisas que me faça tirar a ti da minha mente.

You Might Also Like

10 comentários

  1. Bela conexão entre textos Gabe, parabéns.
    É difícil ter que lutar contra a saudade, mesmo sabendo que ela é bem mais forte. Mas é bom ter em mente que a cada minuto é um novo recomeço, e que não existem términos tristes, apenas o fim de um ciclo. Continue escrevendo, você sabe que eu amo teus textos! Até.

    Com amor,

    Ge.

    ResponderExcluir
  2. Ai, é horrível o processo de ter que esquecer alguém :c de início, parece impossível, mas depois que consegue dá uma calma na alma.

    bruna-morgan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Aquele texto lindo que faz a gente suspirar no final :)
    Você escreve muito bem
    Adorei
    www.blogdagabiprado.com.br

    ResponderExcluir
  4. Nossa você escreve muito bem,ameii seu texto!!Parabéns viu
    www.garotaincomum.com

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pelo texto.
    me fez lembrar de um amigo que escreve parecido :)

    ResponderExcluir
  6. Ownnnt, Tom. Parabéns pelo texto. Me identifiquei um pouco, porque terminei um relacionamento há pouco tempo. Acho que é realmente muito triste quando, de fato, percebemos que acabou. :/ Mas... a vida acontece, como disse. Adorei.

    Sobre The OA: veja sssssiiim, e volte para me contar suas teorias! uahsuhaus. ♥ Porque lhe garanto... vão surgir inúmeras!

    ACESSO PERMITIDO. ♥
    www.acessopermitido.com

    ResponderExcluir
  7. Parabéns pelo texto.
    Doeu bem aqui no fundo do coração.
    Você escreve muito bem, por favor, continue escrevendo.

    www.capricati.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Adoro seus textos sabia?
    Muito profundo!!

    www.chaeamor.com

    ResponderExcluir
  9. Adorei o texto!
    Primeiro, eu nunca devolveria nada que meu ex meu deu, o que me deu está dado é meu e pronto hehe, ainda mais sendo o que eu mesma escolhi, não sei se dar uma caixa com os pertences seria mesmo um desapego total da outra parte, depende do ponto de vista, ou de um orgulho talvez, de não querer admitir que sempre teve um lado bom e boas lembranças. Mesmo que tenha terminado, um relacionamento nunca é feito apenas de coisas ruins, mas quando acaba parece que esse lado pesa mais, então! Saudades é normal de sentir, até mesmo para o lado que não queria acabar, seguir em frente válido, pois sempre existe um novo amor, nada é absolutamente o fim! Penso que é normal sofrer, chorar, jogar copo na parede, heheeh, emagrecer por falta de apetite, eu sou super dramática, mas senão era pra ser pra sempre, fazer o quê? Com outra pessoa será melhor! Mas quando existia amor, e o relacionamento pendurou por vários anos, talvez de início seja mais complicado de se esquecer, mas às vezes, o relacionamento acaba bem, o casal continua amigos, existe isso, existe sim, por mais que na prática pareça ser impossível!
    Muito bom o texto!

    ResponderExcluir