Me recuso a afundar

Fotografia: Erika Weeks

Eu precisava relaxar, pois toda aquela correria rotineira estava me consumindo pouco a pouco. Foi tarde demais quando percebi que já não havia tempo para minha própria vida, pessoas e coisas que amo. O que pareceu certo foi respirar fundo e sair andando por uma estrada qualquer, apenas deixando que o destino guiasse meu caminho até ficar tudo bem.

Foram vários momentos bons, mas confesso que também obtive aprendizados com dias ruins. Todo esse equilíbrio entre minha alegria e tristeza ajudou a tornar-me a pessoa que sou hoje. Talvez alguns achem estranho dizer que mudei em tão pouco tempo, mas é a verdade: a cada dia que passa nos tornamos alguém diferente, sempre com um detalhe novo. Portanto, caso queiram, ficarei contente em apresentar-me novamente.

Minha recuperação foi um processo demorado, sendo dias e noites visando reencontrar o meu propósito. Mas, no fim, tornou-me um ainda mais sábio e determinado, pronto para seguir em frente. Acabou o tempo em que eu dizia "um dia farei isso" e iniciou-se o período onde vivo o agora, sem questionamentos e medo de errar.

Pois acontece que sempre adiei meus planos ao máximo e, consequentemente, encontrava-me sem direção nesse mar de incertezas. Por isso, ter um descanso ensinou-me uma valiosa lição: jamais deixe para depois. Te confesso, isso era comum em minha vida, mas agora é hora de mudar. Caso pergunte o porquê disso, simplesmente é que eu me recuso a afundar.

You Might Also Like

0 comentários